Entidades:
Redes Sociais:
destaques
Metalúrgicos de São Paulo/SP
15/03/17 | Fonte: Imprensa Metalúrgicos de SP

Metalúrgicos de São Paulo/Mogi das Cruzes protestam no dia15 de Março contra as reformas

Milhares de trabalhadores de várias categorias foram para as ruas no 15 de Março, Dia Nacional de Luta e Mobilizações pelos Direitos e Contra as Reformas, em todo o Brasil, protestar contra as reformas da Previdência Social e Trabalhista do governo federal
ZS-ponte-do-socorro---anderson

Protesto na Ponte do Socorro – foto Anderson Prado

Os metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes fizeram manifestações nas ruas e em portas de fábricas em todas as regiões.

Na zona sul da capital, os trabalhadores se concentraram em frente à fábrica de motores MWM, na Avenida das Nações Unidas, de onde saíram em passeata até a Ponte do Socorro, juntando-se a trabalhadores metalúrgicos e de outras categorias em um grande ato de repúdio às propostas do governo que impõe idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres e reduz o valor dos benefícios, entre outras agressões aos direitos da classe trabalhadora.

O ato reuniu cerca de oito mil trabalhadores, com presenças de sem-tetos, dirigentes da Força Sindical, CSP-Conlutas, CGTB, químicos da CUT, professores e metroviários, que se revezaram nos discursos contra o governo e em defesa da classe trabalhadora, sobretudo das mulheres.

Direitos ameaçados
“Neste dia de luta, é importante que cada trabalhador tenha consciência de que é a sua participação que vai barrar as reformas. O que está em jogo são os nossos direitos. Vamos mostrar para o governo que estamos nas ruas porque não aceitamos nem um direito a menos”, afirmou o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo/Mogi das Cruzes, Jorge Carlos de Morais, o Arakém.

De olho nos deputados
Os trabalhadores mandaram também um recado aos deputados federais e senadores: “quem vota contra os trabalhadores não merece o nosso voto”. Ano que vem, 2018, é ano eleitoral e o troco será dado nas urnas.

Em Fortaleza



O presidente do Sindicato e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos), Miguel Torres, vice-presidente da Força Sindical, participou de manifestação em Fortaleza e reafirmou o slogan Nem um direito a menos. “Estas reformas vão mexer com a vida das pessoas, por isto nossa luta é de resistência até a derrubada dos projetos do governo no Congresso Nacional”, afirmou. Miguel Torres e o diretor Maurício Forte foram para Fortaleza para participar do 5º Congresso da Força Ceará e se juntaram ao protesto nas ruas.

Diretores e equipes
Os diretores do Sindicato e suas equipes, responsáveis pela mobilização dos trabalhadores na zona sul (Teco, Carlão, Jamanta, Nivaldo, José Silva, Lourival, Cristina e Tito) puxaram a mobilização, destacaram que a reforma vai prejudicar muito as mulheres, valorizaram o trabalho da mulher e lembraram que “são os trabalhadores que contribuem para alavancar a economia deste País”.

Nas regiões
As manifestações começaram antes do dia amanhecer. Às 4h30, foi feita uma grande assembleia na Deca/Duratex, na zona oeste da capital, puxada pelo diretor do Sindicato Ceará, com participação do deputado Paulinho da Força (presidente da central), Arakém (secretário-geral do Sindicato), Elza Costa (diretora financeira do Sindicato), Xepa (diretor), Tadeu Morais (vice-presidente), Juruna (secretário-geral da central) e Geraldino (secretário de relações sindicais da central).

Nas demais regiões, em Mogi das Cruzes e Guararema as assembleias e passeatas foram comandadas pelos diretores Chico Pança, Germano, Sales, Alemão, Porfírio, Erlon (zona oeste); Adnaldo, Alsira, Curió e Maloca (zona norte); Ninja, Maurício Forte, Rubens, Bombeirinho, Adriano Lateri, Zé Luiz, Nelson, Josias, Mixirica, coordenador Noel (zona leste 1); Mala, Zé Silva, coordenador Mazuti (zona sul); Rodrigo, Donizeti, Uélio, Emerson e Yara (zona leste 2); Ester (Guararema), Silvio e Paulão (Mogi).

O Dia Nacional de Luta seguiu com outras manifestações de várias categorias e movimentos sociais na região central da cidade e na Avenida Paulista.

Clique aqui para ver as fotos das manifestações

0
Seu comentário:
Nome:
Email:
19/04/17

Pare! Greve 28 de Abril

DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
Receba notícias da CNTM:
Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos
SAS, Quadra 06, Bloco K, Edifício Belvedere, Grupo 502 CEP 70.070-915, Brasília/DF 55 61 3223.5600 cntm@cntm.org.br